Veja 5 disfarces usados por bandidos para invadir condomínios de luxo

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

Neste artigo preparamos para você que é responsável pelo gerenciamento de segurança em condomínios, alertas sobre os disfarces que parecem inofensivos, usados por bandidos para ludibriar o porteiro e obter acesso ao prédio para invasão e arrastão em condomínios de luxo.

Contudo, a grande dificuldade dos condomínios, encontra-se na portaria, ou seja, em 90% das ações os criminosos acessam as dependências do prédio pela portaria principal.

De acordo com um levantamento realizado pelo portal de notícias R7, a maior parte dos assaltos em condomínios, na grande maioria das vezes, aconteceu pela portaria principal do edifício, onde o porteiro, por desatenção ou até mesmo falta de preparo e treinamento, foi ludibriado pelos criminosos e o outro tanto se deu pelo deslize dos próprios condôminos.

Com isto, entende-se que os criminosos encontram um enorme furo no despreparo dos profissionais dos condomínios e portanto estão se aproveitando das falhas humanas a fim de realizarem seus atos delinquentes, sendo isto somente possível devido à falta de investimento na qualificação profissional de seus funcionários, já que são facilmente enganados ou simplesmente permitem o acesso por pura ingenuidade.

Atualmente, as quadrilhas utilizam diversas artimanhas para burlar a segurança dos condomínios, de forma impressionante usam táticas tão sutis que passam despercebidos pelo profissional da portaria.

Vale ressaltar alguns detalhes comportamentais, tão impecáveis que não levantam nenhum tipo de suspeita, pois se portam emocionalmente bem e de maneira articulada.

São ladrões que não demonstram agitação e nervosismo tão frequentes nos assaltos comuns. Outro detalhe, eles não tem pressa, são gentis, falam bem e são seguros.  O porteiro do seu condomínio seria perspicaz para desconfiar de um perfil assim?

Saiba quais são os principais disfarces um tanto quanto inofensivos e assim educar e treinar o profissional da portaria para tornar o ambiente mais seguro e menos propício a invasões e situações de risco.

Crimes contra condomínios

As relações de disfarces aqui apresentadas são para alertar síndicos, administradoras, funcionários e moradores de condomínios residenciais, empresariais, verticais ou horizontais.

Porque, você é o perfil chave para a segurança condominial, não adianta apenas ressaltarmos os inúmeros benefícios da tecnologia de portaria remota, entre outras, sem antes eliminarmos as brechas de segurança, pois como visto são táticas tão sutis, outra vez, que não levantam suspeitas e passam despercebidos.

1 – Prestador de Serviços

Em primeiro lugar vêm os falsos funcionários de concessionárias (energia elétrica, água, gás, telefonia etc.), que simulem consertos na rua ou que insistam em entrar no condomínio, alegando terem sido convocados para realizar consertos nas unidades;

2 – Oficial de Justiça, advogado ou policial

Também são figuras frequentes nos ataques a condomínios os falsos oficiais de justiça, advogados e policiais, isso para evitar grandes questionamentos e assim causar intimidação por se tratar de uma autoridade pública.

3- Crianças, grávidas e idosos

  • Apresentam-se em companhia de uma mulher, muitas vezes simulando gravidez, para distrair a atenção do porteiro e persuadi-lo a abrir o portão;
  • Fingem que foram assaltados, que estão passando mal ou que precisam de ajuda. Há também aquele que se passa por ‘conhecido’, caminha junto do morador e aproveita o vácuo dele para entrar, chega até a agradecer a gentileza, porém um detalhe que requer a atenção é que muitas vezes não é nem notado ao sair.

4 – Falso corretor de imóveis

Ludibriam o porteiro com a alegação de ser comprador ou corretor de imóvel, e assim conseguem passar pela portaria;

5 – Perfis que não levantam suspeitas

  • Pessoas muito bem vestidas e extremamente simpáticas, que se fazem passar por compradoras de imóveis;
  • Indivíduos usando peruca, bigode, óculos escuros etc.;
  • Vendedores, pedintes, pregadores religiosos que insistam em entrar no condomínio ou solicitem a presença de moradores à portaria;
  • Pessoas na rua simulando acidentes, gravidez, pedindo socorro etc., em especial se solicitarem entrar no condomínio para contatar os órgãos de emergência.

Atualmente, os bandidos não têm medido esforços a fim de atingirem seus objetivos delitosos em condomínios, sobem pela parte externa do prédio, pulam muros, entram pela portaria principal com muita sutileza, e se necessário, servem-se de violência.

São altamente minuciosos, pois agem através do fator ‘surpresa’, até mesmo, munindo artimanhas incomuns para enganar moradores e o profissional da portaria.

A segurança do condomínio é responsabilidade de todos os condôminos e de seus colaboradores de forma direta e indireta, ou seja, não é apenas a obrigação funcional do síndico. Os condôminos, sobretudo, têm de participar ativa e diretamente das reuniões referentes à segurança condominial, colocá-las em prática e fechar brechas.

Mais uma vez, ressaltamos que a portaria principal do condomínio é a peça chave para o ataque de meliantes audazes, pois por ela, adentra alta movimentação de pessoas, materiais e veículos.

O porteiro do prédio tem por incumbência controlar essa movimentação, por meio de identificação de pessoas, funcionários do condomínio, empregados de moradores, visitantes, entregadores de serviço, controle de acesso a veículos e conferência de mercadorias deixadas na portaria.

Consequentemente, torna-se imprescindível aliar tecnologia de ponta para auxiliar o trabalho do porteiro através de uma solução de controle de acesso nessa área tão suscetível.

A administração de um condomínio deve contemplar como uma de suas prioridades a segurança dos moradores e a proteção do patrimônio. E a segurança inicia-se na portaria – local estratégico para colocar em ação os diferentes recursos à disposição e deixar a segurança otimizada, livre de riscos e invasões.

É exatamente por isso, que a portaria remota está sendo cada vez mais aprovada por síndicos e condôminos como modelo operacional de segurança condominial.

6 – Portaria Remota com Reconhecimento Facial 3D para Condomínios

Sabemos que o principal benefício na implantação da portaria remota refere-se a redução de mão de obra (porteiros), pois a portaria tradicional pode exigir em média até 5 funcionários. Mas além deste motivo, temos outros inúmeros que fazem valer a pena optar por esse serviço:

• Redução de custos com ativos trabalhistas e processos judiciais
• Todo o fluxo de entrada e saída é monitorado 24h
• Inibe as ações de bandidos ao eliminar a presença do porteiro na guarita, pois neste modelo o profissional atua de forma remota.
• Amplifica a segurança com tecnologia de ponta aliada a equipamentos de monitoramento e controle de acesso.
• Redução na taxa condominial a longo prazo

Abordamos a tecnologia de portaria remota com reconhecimento facial, sistema capaz de identificar com confiabilidade, nas imagens de entrada e saída, faces previamente cadastradas através de um banco de dados de forma a minimizar a intrusão de riscos como invasões e arrastões em condomínios de luxo.

A portaria remota é uma solução extraordinária e cada vez mais robusta e segura ao desempenhar o controle de acesso de forma contínua, diretamente de uma central de operação com profissionais especializados em operações táticas de segurança no monitoramento 24h, ou seja, registrando qualquer tipo de movimentação suspeita em todo o entorno do prédio, isso em tempo real, através de câmeras de vigilância com tecnologia de última geração.

Agora, se você achou este artigo interessante e quer ficar cada vez mais antenado sobre dicas de segurança e novas tecnologias de segurança patrimonial, não deixe de assinar a nossa newsletter!