Portaria Remota Reconhecimento facial 3D para condomínios

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

01 – O que é a portaria remota para condomínios?

A portaria remota é uma solução revolucionária e cada vez mais segura, levando em consideração que se trata de um sistema estratégico de segurança patrimonial para condomínios e empresas, que opera à distância, a tecnologia viabiliza o gerenciamento e o controle de acesso de forma contínua diretamente de uma central de operação e controle, com profissionais especializados no monitoramento 24h, registrando a movimentação em todos os prédios e edifícios em tempo real, através de câmeras instaladas.

Mas, você já imaginou ser reconhecido por uma câmera com inteligência artificial para ter seu acesso liberado ao condomínio sem o uso de cartões ou tags? Parece coisa de cinema, mas não é!

02 – Controle de Acesso em condomínios residenciais

Diferentes ambientes demandam restrição de acesso quanto à entrada de pessoas, principalmente, os condomínios e edifícios empresariais para evitar brechas na segurança, erros operacionais e o acesso de criminosos.

O síndico deve prever vulnerabilidades relacionadas ao controle de acesso de pessoas, pois é imprescindível atenção redobrada quanto às táticas estudadas por quadrilhas especializadas em invasão a condomínios de luxo.

Assista o vídeo abaixo e veja como uma quadrilha composta por 15 integrantes agiram para assaltar um condomínio de alto padrão em São Paulo, um dos criminosos se passou por morador do condomínio e teve seu acesso liberado pela portaria, logo em seguida os demais integrantes da quadrilha obtiveram acesso total ao prédio e fizeram um arrastão.

03 – Reconhecimento facial 3D para condomínios

Portaria Remota com Reconhecimento Facial 3D para Condomínios de Alto Padrão

O sistema de reconhecimento facial 3D para condomínios é capaz de identificar com confiabilidade, nas imagens de entrada, faces cadastradas no banco de dados e desta forma minimizar os riscos de invasões e arrastões tão comuns em edifícios residenciais, sendo assim a evolução para o futuro em controle de acesso para condomínios residenciais de alto padrão, ao proporcionar o diferencial de identificação rápida e segura, ou seja, assim que o rosto é capturado e reconhecido em um banco de dados, a tecnologia de portaria remota permite ou não o acesso do indivíduo.

sistema de reconhecimento facial 3D para condomínios

Sendo assim a Marshalsseg inova mais uma vez em novas tendências de segurança ao oferecer ao mercado a tecnologia por reconhecimento facial 3D para condomínios, ou seja, mais proteção, conveniência e sofisticação em um único lugar, ao trazer como proposta uma verdadeira modernização no controle e gerenciamento de acesso.

Se você é síndico e busca por novas tecnologias de segurança para o seu condomínio, continue lendo este artigo para esclarecer todas as suas dúvidas.

Em tempos de corona vírus as tecnologias ganharam mais espaço e aliamos isso com objetivo de uma operação mais ágil, inteligente e automatizada.

Dispositivos aprimorados diagramam as características do rosto de forma inteligente ao realizar comparações e combinações previamente cadastradas em um banco de dados.

Assim a segurança em empresas e condomínios passa por um processo de adequação devido ao período de pandemia da Covid-19, pois as medidas sanitárias acenderam a busca por tecnologias mais inteligentes.

Sendo requisito primordial que os estabelecimentos verifiquem a temperatura das pessoas para o acesso de liberação ao local, visando eliminar aglomerações e grandes fluxos no interior de condomínios e empresas.

04 – O que são as câmeras por reconhecimento facial 3D para condomínios?

As câmeras com reconhecimento facial 3D para condomínios são uma das mais aprimoradas tecnologias de monitoramento por meio de inteligência artificial integrada a sistemas de vigilância CFTV/IP, ou seja, são dispositivos capazes de reconhecer faces previamente cadastradas e identificar pessoas.

Essa modalidade tem sido implantada em ambientes de grande circulação de pessoas – por exemplo, aeroportos, shoppings, colégios e espaços públicos – desta forma o intuito é expandir a segurança no que tange a evitar acessos indevidos, combater fraudes, furtos e até mesmo analisar a intenção de acesso ao estabelecimento.

O reconhecimento facial pode se tornar um poderoso método na administração de condomínios, sendo a principal vantagem a minimização de fraudes e acessos não autorizados.

Além disso, através da adesão desse tipo de sistema de segurança, não há a necessidade de uso de cartões, códigos QR Code, controles remotos ou acesso ao interfone, otimizando o processo e proporcionando um controle bem mais eficiente, seguro e higiênico.

Porém, há diferenças entre o que é detecção facial, autenticação facial e o reconhecimento facial, vamos entender do que se tratam algumas particularidades:

05 – Banco de Faces dos Moradores do Condomínio

Em primeiro lugar ao considerar avaliar o sistema de portaria remota com reconhecimento facial 3D para o seu condomínio é impreterível que se construa um banco de dados com as imagens de todos os moradores, não de forma isolada, mas fique atento, os registros devem ser feitos em grupos e diferentes aspectos de iluminação e pose.

É recomendável que cada morador cadastrado no sistema, possua ao menos duas imagens, pois não pode existir interseção entre as imagens teste, ou seja, (utilizadas para medir a qualidade do sistema) e as imagens usadas para o cadastro.

06 – O que é detecção facial?

A detecção facial trata-se apenas do processo de identificação de um rosto em uma imagem ou vídeo, é uma etapa prévia ao reconhecimento facial, mas, devemos observar que não é possível verificar a identidade de uma pessoa.

Este procedimento utiliza algoritmos de machine learning, possibilitando que o dispositivo aprenda a detectar faces com bastante exatidão, além, é claro de determinar características entre elas:

  • Escala
  • Localização
  • Orientação de um rosto

07 – O que é Autenticação Facial

Já quando falamos sobre a autenticação facial é um método de verificação para desbloqueio de smartphones entre outras aplicações, a diferenciação da tecnologia é observada como uma credencial de identificação do usuário fundamentada em atributos biométricos.

A seguir, se dá a etapa de verificação de identidade, a credencial será a responsável por conceder permissão de acesso ao usuário a determinado dispositivo, conta ou serviço.

08 – Portaria Remota – IA para o reconhecimento de faces como funciona?

A tecnologia de portaria remota com reconhecimento facial é viável devido à inteligência artificial (IA).

Assim podemos destacar que se trata de uma leitura biométrica dos traços do rosto, ou seja, o processo de detecção facial é composto pelo recorte da face, e depois descolorido, e logo em seguida aplicado tons de cinza para remover certos entraves provenientes da iluminação do ambiente e a qualidade da foto.

Por exemplo: o distanciamento e o tamanho dos olhos, o comprimento do nariz, o tamanho do queixo e assim as demais características individuais do rosto. Com base na leitura e comparação desses pontos através de um banco de dados, é detectada a identificação do rosto de uma pessoa.

A câmera ao efetuar o reconhecimento da face, é programada para fazer o cruzamento das informações em um banco de dados, podemos citar o ambiente em aeroportos:

O sistema de reconhecimento facial 3D nos aeroportos incrementa segurança e mais agilidade no atendimento a viajantes e principalmente na identificação de contrabandos, pois a tecnologia além de armazenar a face do rosto, na etapa de verificação irá validar ou não a hipótese do usuário ser quem diz;

Na seguinte situação o indivíduo ao apresentar seu passaporte para identificação e liberação de embarque poderá ter seu acesso negado, o software irá realizar a averiguação e autenticação de uso de documentos pessoais falsos.

 Hoje a tecnologia de portaria remota permite a percepção de uma face de forma imediata, ao incluir sua identidade, expressão e mesmo intenção ao incorporar tecnologias de ponta em segurança patrimonial como câmeras termais ou 3D com IA, para impedir ações de bandidos através de reconhecimento facial e autorizações de entradas indevidas de pessoas em ambientes restritos.

A partir daí, é fácil obter de forma ágil as informações adicionais do visitante no local. Esse tipo de recurso pode ser usado para diferenciar quem possui permissão de acesso ou não a um determinado local, através da biometria e sistema de reconhecimento dos veículos dos moradores.

Agora, se você achou este artigo interessante e quer aprender ainda mais sobre segurança patrimonial, não deixe de assinar a nossa newsletter!