Entenda quais as áreas mais vulneráveis para arrastão em condomínios de luxo

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

Arrastão em condomínios de luxo de que formar é possível amplificar a segurança em condomínios residenciais?

O alto índice de violência nas grandes cidades brasileiras tem se acentuado cada vez mais, e por isso, a decisão de viver em condomínios residenciais tornou-se a solução para viver com mais tranquilidade e proteção. Mas, atualmente, os bandidos utilizam várias artimanhas para burlar a segurança dos condomínios com a finalidade de cometer os famosos arrastões em busca de joias, dinheiro em espécie e bens valiosos.

Entende-se por arrastão a ação arquitetada, ou seja, executada por quadrilhas especializadas, com diversos ladrões envolvidos. A modalidade de arrastão quase sempre tem como alvo principal os condomínios de luxo, em consequência à alta atratividade dos bens de seus moradores.

Em síntese, os condomínios alvos possuem no máximo duas torres e uma entrada principal. A maneira de agir dos ladrões baseia-se em invadir a portaria, enganar o porteiro para logo em seguida rendê-lo e fazer reféns, e assim invadir todos os apartamentos.

Esse tipo de invasão a condomínios de luxo costuma acontecer nos horários de maior movimentação de entrada e saída de moradores, e as vítimas são frequentemente detidas em algum local na área comum ou no próprio apartamento.

Por isso, o síndico exerce um papel primordial na gestão condominial, ou seja, ele é o representante legal e responde pelo condomínio e zela pela sua segurança, pensando sempre no melhor para a vida coletiva, a proteção, o cuidado e o conforto de seus moradores.

Veja as áreas são mais vulneráveis para invasão e arrastão em condomínios

Os locais em que podem ocorrer invasões em um condomínio são conhecidos como “áreas vulneráveis”. O condomínio apresenta cinco áreas de vulnerabilidade, que devem ser protegidas:

  • Áreas de invasão: perímetro externo (muros e grades).
  • Áreas críticas: acessos de pedestres e veículos, pelos quais ocorre a maior parte das invasões aos condomínios.
  • Áreas de controle: pátio interno, áreas comuns de circulação.
  • Áreas de perigo: acessos ao edifício e aos andares, além dos subsolos e áreas operacionais (no caso de condomínios verticais).
  • Áreas de proteção: unidades privativas, guarita e sala de segurança, quando houver.

Desta forma podemos analisar que a fórmula usada por ladrões para invasões em prédios residenciais são as entradas de pedestres e/ou veículos, na maioria das vezes ocorridas devido às falhas de procedimentos por parte de condôminos e o profissional da portaria, também vale destacar a ousadia e a criatividade dos ladrões que não medem esforços para concretizar seus objetivos.

Para tanto, é essencial adotar alguns protocolos de segurança nestes acessos, o porteiro deve iniciar pela identificação de toda e qualquer pessoa, ou seja, o profissional deve ser capaz ou preparado para aplicar regras básicas de observação minuciosa e assim identificar quem possa constituir uma ameaça ou não à segurança do condomínio.

Assim como a triagem de acesso deve ser feita na parte externa do condomínio e nunca permitir a entrada do indivíduo para só depois identificar a pessoa, como acontece em alguns edifícios empresariais.

A portaria nunca deve passar nenhuma informação sobre moradores, uma vez que eles se aproximam sutilmente do porteiro para obtê-las e estas informações são a garantia para a quadrilha arquitetar o momento certo para agir e elaborar as ações para invadir o seu condomínio.

Através da transformação digital e novas tecnologias os sistemas de segurança condominial também se modernizaram e acompanhar esta evolução se traduz em deter o total controle de acesso de pessoas não autorizadas que podem ter acesso às dependências do prédio e apresentar riscos em potencial e cometer crimes premeditados.

Entenda quais as áreas mais vulneráveis para arrastão em condomínios de luxo

Neste cenário consideramos a solução de portaria remota com reconhecimento facial 3D, pois a adoção desse método vem crescendo exponencialmente, não se limitando apenas como condição de autenticação em smartphones, mas câmeras de vigilância compostas de recursos de digitalização e identificação de faces em tempo real, integradas com banco de dados são capazes de identificar foragidos e suspeitos em questão de segundos, por meio de traços do rosto.

Neste caso, nem mesmo os disfarces mais utilizados por quadrilhas para invadir condomínios de luxo podem tentar ludibriar o sistema de identificação facial, que cruza as informações das câmeras com o banco de dados validando as fotos dos moradores do prédio.

Além de contar com profissionais monitorando 24h, registrando a movimentação em edifícios em tempo real através de câmeras de inteligência artificial instaladas, nosso sistema de Portaria Remota reconhece os moradores e libera o acesso ao condomínio com total segurança, sem ajuda de porteiro, cartões ou tags.

As vantagens deste serviço são inúmeras:

  • Otimização de custos e redução de despesas operacionais;
  • Prevenção de invasões, roubos e arrastões;
  • Portaria 24 horas monitorada por imagens através da nossa central especializada.
  • A tecnologia do sistema torna os acessos mais seguros;
  • Mais agilidade na entrada e saída de veículos;
  • Garantia de segurança.