5 perguntas respondidas por especialistas sobre portaria remota para condomínios

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

Se você é síndico ou gestor de condomínios e deseja contar com os recursos que a tecnologia pode oferecer para garantir mais proteção e segurança para o seu condomínio, você está no lugar certo!

Este artigo visa a esclarecer de forma rápida e simplificada como funciona a portaria remota para condomínios e as dúvidas mais comuns sobre a adoção desse tipo de sistema.

Confira as 5 perguntas mais frequentes sobre o assunto, respondidas por nossos especialistas em segurança patrimonial.

Vamos lá!

#1 – Qual a diferença entre portaria remota x portaria virtual?

Na realidade os termos são sinônimos para identificar o ambiente remoto, ou seja, a portaria virtual, inteligente ou remota nada mais é do que a operação de monitoramento realizado à distância por meio de câmeras e microfones que registram toda a circulação nos condomínios e empresas gerenciada pelo agente externo.

#2 – Quais recursos são necessários para o sistema de portaria remota?

O sistema de portaria remota é composto pelos seguintes equipamentos de segurança eletrônica e CFTV:

  • Interfones e Porteiros eletrônicos (Comunicação interna e externa);
  • Controle de acesso (Chaveiros de proximidade, biometria e relatórios dos acessos);
  • Câmeras de segurança (Acessos, garagens, áreas comuns, áreas externas);
  • Alarme e proteção perimetral (Cercas eletrificadas e sensores de barreira);
  • Detecção e alarme de incêndio (Preservação do patrimônio);
  • Iluminação de emergência e placas de sinalização;
  • Sensores de iluminação (Interruptores de presença);
  • Motores Ultra rápidos para abertura e fechamento;
  • Abertura de garagem por aproximação;
  • Fechaduras eletroímãs;
  • Fechaduras digitais;
  • App para gerenciamento, chaves virtuais e comunicação.

#3 – A implantação da portaria remota elimina presença do porteiro físico?

Sim. A estratégia de implantação de uma tecnologia de portaria remota elimina a necessidade de manter uma equipe no local, ou no caso, o porteiro, que uma vez contratado pelo próprio residencial, exige despesas de encargos trabalhistas como FGTS, INSS e férias.

#4 – Quais as principais vantagens da portaria remota?

Além de reduzir os custos com a folha de pagamento, que chega a representar 70% das despesas, a segurança e a proteção são os principais benefícios. Sem a presença do porteiro físico no local, elimina-se o perigo do profissional ser rendido por bandidos, minimizando desta maneira as brechas de segurança.  E através da instalação de mais câmeras nas entradas e locais onde o acesso deve ser controlado, o monitoramento se torna mais seguro e efetivo.

#5 – O porte do condomínio impacta no funcionamento do sistema?

Sim. Apesar das inúmeras vantagens, nem todos os condomínios são bons candidatos para este tipo de solução, isto porque, empreendimentos de grande porte, com mais de uma portaria e diferentes entradas de garagem dificultam a implantação, controle e o desempenho do sistema.

Agora, se você achou este artigo interessante e quer ficar cada vez mais antenado sobre dicas de segurança e novas tecnologias de segurança patrimonial, não deixe de assinar a nossa newsletter!